Infelizmente, nosso amigo Roberto veio a falecer no dia 17 de outubro, sendo homenageado com uma Bicicleta Fantasma no dia 25 de outubro.





A Ciclomobilidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de Maceió) se solidariza com a família e os amigos do Roberto, ciclista atropelado ontem na BR-104, em Maceió. O estado dele é considerado grave e as fotos mostram como o choque foi violento.
Segundo informações da imprensa ( http://glo.bo/2d9cQat ), Roberto usava a ciclovia construída na rodovia, quando bateu em um gelo baiano e caiu na pista, sendo atropelado por um carro, cujo motorista prestou a ajuda necessária ao ciclista. Infelizmente, apenas o próprio Roberto poderá esclarecer de fato o que aconteceu, quando se recuperar. E nós estamos torcendo pela sua recuperação.
Mas o atropelamento chama a atenção para três grandes problemas existentes na ciclovia inaugurada este ano pela Prefeitura de Maceió:
1. A ciclovia foi construída no acostamento da via, naturalmente construído com uma inclinação para carros. Além disso, não tem continuidade. Essa estrutura prejudica a segurança dos ciclistas;
2. A invasão de ambulantes, carros e motos no espaço destinado à bicicleta, sem a devida fiscalização da SMTT. Estes são obstáculos que levam perigo à vida de qualquer ciclista que transite pelo local;
3. A falta de respeito dos motoristas à velocidade máxima permitida na via, que é de 60km/h. Quanto maior a velocidade, maior a gravidade dos atropelamentos.
A Ciclomobilidade reafirma a importância do monitoramento eletônico sobre a velocidade na via, com punição aos motoristas infratores, como forma de acalmar e educar o trânsito, não somente na rodovia BR-104, como em todas as grandes vias de Maceió.
Ao mesmo tempo, embora reconheça a reserva do espaço da ciclovia como um pequeno avanço na malha cicloviária da capital, a Ciclomobilidade também cobra da Prefeitura de Maceió a completa adaptação da infraestrutura para a bicicleta, sob risco de manter a insegurança da via. Não é tôa que muitos ciclistas, apesar da ciclovia, preferem circular por outros espaços próximos que consideram mais seguros.
A Ciclomobilidade também cobra uma campanha intensa de conscientização na faixa onde a ciclovia foi construída, voltada para ciclistas, pedestres, comerciantes e motoristas. Afinal, não basta apenas construir a ciclovia, é preciso também educar a população para entender sua importância e respeitar o espaço do ciclista.
Por uma Maceió mais humana e com menos vítimas do trânsito!
Ciclomobilidade Maceió
[Fotos: cortesia enviada à Gazetaweb]