A ação em Maceió foi organizada pela Ciclomobilidade (Associação de Ciclistas Urbanos) e apoiada pelo grupo Bike Anjo e pela AAC (Associação Alagoana de Ciclismo).

“Começamos o ano do mesmo jeito que terminamos 2016: com ciclista morrendo no trânsito. Continuaremos cobrando ação da Prefeitura de Maceió para que as vidas dos maceioenses sejam protegidas”, diz Juliana Agra, membro da Ciclomobilidade.



Jeferson Cristóvão foi atropelado no dia 20 de janeiro e morreu horas depois no HGE

A Rua do Comércio, em Maceió-AL, foi a mais recente contemplada com a bicicleta fantasma, ação de cicloativistas que homenageia ciclistas mortos no trânsito das cidades. O protesto é feito em várias cidades do mundo, instalando-se uma bicicleta pintada de branco nos locais das mortes.

Desta vez, a bicicleta fantasma homenageia o jovem Jeferson Cristóvão, de 22 anos, que morreu após ser atropelado por um ônibus na Rua do Comércio, na manhã da última sexta-feira (20). O equipamento foi instalado na noite desta terça-feira (24) pelos ciclistas maceioenses







Em 2016, a Ciclomobilidade realizou quatro contagens de bicicletas em diferentes pontos da cidade. No total, foram registrados mais de 6 mil ciclistas circulando diariamente pelas avenidas Fernandes Lima, Menino Marcelo, José Lages e Siqueira Campos.

Esta foi a primeira Bike Fantasma instalada em Maceió em 2017. No ano passado, foram cinco instalações em homenagens aos ciclistas mortos em toda a cidade: na Avenida Pierre Chalita (Barro Duro), na entrada da Ufal (Cidade Universitária), no conjunto Osman Loureiro (Clima Bom), na BR-104 (Tabuleiro) e Av. Juca Sampáio (Barro Duro).